sexta-feira, 18 de março de 2011

A graça que nos alcançou ou o espírito religioso?

"Pela graça sois salvos" Ef 2.8,9.
A graça de Deus teve inicio no antigo testamento, com a eleição de seu povo Israel. Com a escolha de Abraão e sua descendência, como povo legítimo de Deus para a salvação.
A salvação que é pela graça, só é alcansada hoje, pelo reconhecimento do sacrificio de Cristo na cruz, e aceitação do seu senhorio sobre nossas vidas Mt 16.24.
A graça separa e absolve o homem da culpa Ef 2.8,9.
No período da lei mosaica, o homem justificava-se pelas obras do sacrifício, com a espiação das suas culpas perante o Senhor. Assim,  insentava-se, momentaneamente, do castigo divino Dt 24:16b.
Sabemos hoje que pela lei ninguem poderia se salvar, Rm 8.3,4. Por isso Jesus veio trazer um melhor e mais perfeito sacrifício Hb 9.11-14; Rm 8.2,3. A salvação veio como profetizou Isaias: "Um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o principado esta sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da eternidade, Principe da paz; e o seu reino não terá fim" Is 9.6,7.
A questão nos nossos dias é que os lideres de nossas igrejas tem deixado de ensinar a salvação pela graça, para ensinar a ser religiosos. Ensina-se hoje a manter-mos um compromisso com nossas denominações, nossos pastores,  grupos da irmandade, e esquecem do compromisso com Cristo.
Como disse em minha postagem anterior em : " Crentes bem sucedidos", o fato de irmos a igreja, cumprirmos com  a campanha de oração das sete sextas feiras, dar-mos o dízimo e as ofertas, e estar-mos em dia nos ensaios do coral para cantar no culto de domingo, não nos traz salvação e tampouco significa que estamos comprometidos com o reino. Isto só mostra o quanto somos religiosos, e cumprimos com nossas obrigações, com nossos líderes e religiões.
Vejamos onde estão nossos verdadeiros valores e se eles estão de acordo com os ensinamentos do Senhor.
Estejão certos:
Jesus breve vem!
por : Mauricio dos Santos